15
Fev
07

Portagens na Mata da Albergaria.

mmm4

O ICN vai introduzir a partir do próximo mês de Junho, portagens na Mata da Albergaria, cujo montante deve rondar os 1,5€/dia. Convém analisar esta proposta e tentar perceber de que maneira a mesma vai ajudar o PNPG, aliás já tinha abordado esta situação na entrada dedicada ao artigo da National Geographic sobre este tema. Sou a favor desta medida se as receitas daí provenientes se destinarem à conservação desta zona sensível do PNPG e se assim se controlarem todas as actividades dentro da mata. Concordo que esta zona é uma parte fundamental do Parque, que ainda preserva uma grande mancha de floresta de grande valor ambiental e científico, sendo um património de todos e que por isso merece conservação à altura do seu estatuto. Além do mais a estrada que atravessa o parque desde a vila do Gerês até à fronteira deverá ser repensada ou, eventualmente, substituída por outra com outro traçado, mais moderno e com largura suficiente para a circulação em duas faixas de rodagem dignas desse nome.
Em Portugal estamos habituados a desleixar aquilo que deveria ser objecto de conservação e preservação, basta olhar para a Ria Formosa e olhar para Donaña e constatar que ainda temos um longo caminho a percorrer em termos de conservação ambiental. Isto não quer dizer que Donaña esteja isenta de problemas mas quase todos com origem fora do seu próprio espaço, nomeadamente em termos imobiliários e de poluição. Não posso ignorar o facto de existirem já povoados ancestrais no Gerês e que a área do PNPG ser de 72.000 ha e o de Donaña ser de 54.000 ha e nunca foi humanizado. Porém é sobretudo a maneira como os espanhois defendem Donaña e o seu património natural, com a recente criação do Parque de Monfrague, que nos deve servir de exemplo.
Quanto ao pagamento para entrar em parques naturais, ele já existe à vários anos nos parques naturais norte-americanos, onde é providenciado transporte alternativo ao automóvel, com paragens determinadas e que permitem uma redução enorme no tráfego dentro do parque – com a consequente redução de poluição e ruído. Acredito que esta será a melhor solução se, e volto a frisar este ponto, estas verbas se destinarem a cobrir as necessidades financeiras de cada área protegida, assim poderemos exigir que o lixo seja retirado das Lagoas de Bertiandos, que a envolvente da Mata da Albergaria seja limpa do lixo abandonado durante os piqueniques, que as instalações das grutas de Fátima estejam conservadas e que o litoral alentejano tenha placas de sinalização, praias limpas e estacionamento organizado.
Infelizmente em Portugal os espaços que são de fruição gratuita estão habitualmente votados ao abandono. Sem áreas protegidas realmente protegidas, dentro em breve os fotógrafos de natureza pouco ou nada terão para fotografar em Portugal. O que será de lamentar, a todos os níveis. Sobretudo em termos ambientais, de biodiversidade e de paisagem.


8 Responses to “Portagens na Mata da Albergaria.”


  1. Fevereiro 15, 2007 às 4:01 pm

    Sou a favor desta medida se as receitas daí provenientes se destinarem à conservação desta zona sensível do PNPG e se assim se controlarem todas as actividades dentro da mata.

    Exactamente o que eu acho, mas temo que possa não acontecer. Mas como não temos meios de controlar, prefiro dar o benefício da dúvida e ser a favor da portagem.
    De qualquer modo, traduz uma tendência crescente e preocupante de duplicação de pagamentos. Nós pagamos os nossos impostos que supostamente seriam para assegurar uma série de programas e serviços, mas o que se nota cada vez mais é que se tem de pagar tudo isso à parte — já para não falar de quem utiliza programas e serviços privados e continua a pagar o mesmo para o colectivo.

  2. Fevereiro 15, 2007 às 4:32 pm

    A minha preocupação reside exactamente nesse ponto: a de que as verbas obtidas nesta portagem sejam efectivamente gastas no PNPG. Prefiro, como tu, dar o benefício da dúvida e aguardar. Mas todos sabemos como estas coisas funcionam em Portugal: mal.

  3. Novembro 2, 2007 às 2:53 pm

    As portagens deveriam ser logo após as Caldas do gerês e não na Portela de Leonte. Infelizmente é a unica forma de “proteger” este parque que de outra forma vai-se perder para sempre.
    Agora, como pagamos, podemos exigir que haja prevenção aos fogos, se limpem os bosques, se forneçam informações adequadas aos turistas, etc.

  4. Novembro 3, 2007 às 10:31 pm

    Vasco, já lá passou depois da implantação das portagens? Deixe-me explicar como aquilo funciona: estão dois jovens em cada guarita, os carros passam e estes jovens cobram 1.5€ a cada viatura, se lhes pedir explicações facilmente chega à conclusão que sobre aquela zona do parque pouco ou nada sabem. É de uma ignorância confrangedora mas a culpa não é deles é de quem os coloca lá sem formação. Já este na sede do parque do Xurês do outro lado da fronteira? Bem, faz toda a diferença, conhecem o parque todo, dão informações valiosas e dão dicas de passeios e locais a visitar. Era isso que eu queria dado que pago 1.5€ e do outro lado é gratuito. Mas eu até aceito pagar mais, o valor justo andaria à volta de 5€, com uma licença de 10/20€ para poder parar à vontade para fotografar, se o parque oferecesse condições para eu poder fotografar ou estudar a natureza em boas condições. Repare nos parques espanhois, por exemplo ou em Yellowstone.Tudo é pago mas as condições são excepcionais.

    Um abraço

  5. 5 Susana Carrilho
    Março 5, 2008 às 7:48 pm

    Olá a todos,

    Alguém me pode informar de que forma esta portagem está sinalizada? Existe alguma cancela ou sinalização especial claramente visível antes de chegar às referidas guaritas?

    Obrigada desde já pela informação.

  6. Março 5, 2008 às 11:33 pm

    Susana, a portagem está claramente sinalizada, abre todos os dias às dez da manhã e habitualmente estão dois funcionários na guarita. O bilhete é válido para um dia todo e custa cerca de 1,5€, antes das portagens existe uma placa a informar que a partir daquele ponto a passagem é paga.

    Cumprimentos.

  7. 7 Sylvie Costa
    Junho 19, 2008 às 5:30 pm

    Olá! sou a Sylvie de Ponte da Barca. Gostaria de saber qual o melhor itinerário para chegar a mata da albergaria desde Ponte da Barca. Será que me podias ajudar?
    Obrigada.
    Cumprimentos

  8. Junho 22, 2008 às 4:11 pm

    Sylvie,

    cheguei hoje de ferias e por isso só hoje lhe respondo, espero que ainda vá a tempo. Eu nunca vou por esse trajecto mas o melhor é ir até Arcos de Valdevez e daí seguir até à Vila do Gerês. Na vila é seguir a estrada para a fronteira da Portela do Homem, devidamente assinalada.

    Cumprimentos e espero que as indicações lhe sejam úteis.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


mário venda nova

contactos:

tlm 965 275 830

skype: elogiodasombra

"eu não quero saber se sou o primeiro a dar a notícia, só me preocupo em ter a informação correcta e fazê-lo bem. Essa é uma pressão diária."

larry king

trabalhos pessoais


mariovendanova.com
[este é o meu sítio pessoal onde estão os meus projectos já consolidados e acabados]

in every kind of light
[aqui estão os rascunhos dos meus projectos correntes e inacabados]

publicação de fotos

todas as fotografias pertencem aos respectivos autores assinalados e são publicadas apenas no estrito interesse do comentário e crítica sobre fotografia.

recursos


Loja 'o elogio' na Amazon
[larga variedade de livros de e sobre fotografia. se comprar via este link recebo uma pequena percentagem.]

Loja 'o elogio' na Amazon.com (EUA)
[igual ao link acima mas para a loja da Amazon EUA, de todas as compras continuo a receber uma pequena percentagem.]

Monochrom
[loja boutique, com artigos que não se encontram noutras lojas. os pápeis de impressão fine-art são bons.]

arquivo

stats