30
Dez
07

Em Portugal tudo é permitido, urra!!

Bem, confesso que quebro o jejum auto-imposto de artigos com algo que me irritou o suficiente para o fazer. Eis que estou no sofá a espreitar as toneladas de tele-lixo que a TvCabo coloca tão eficientemente na minha tv (e que cobra magnificamente) e deparo no Porto Canal com um programa chamado ‘Porto fino’, cujo tema era o Lisboa-Dakar e cujo entrevistado era o Bianchi Prata, jovem proprietário da equipa com o mesmo nome. Antes de mudar de canal a entrevistadora do programa faz uma pergunta ao referido senhor: qual é a razão porque a organização do Dakar tem escolhido nos últimos anos Lisboa como ponto de partida? Alto com o comando, aqui vai sair coisa! Resposta pronto do bronco: é que na europa as coisas estão muito dificeis por causa das áreas protegidas e como cá felizmente ainda podemos andar em todo o lado, eles têm optado por Portugal. E 2009 já está assegurado, garantiu. Não dá para acreditar no que este bronco disse, ao vivo e a cores, num programa de televisão!! Este senhor confessou aquilo que muitos já desconfiavam, o nosso governo a troco de uns cobres e de visibilidade no estrangeiro, anda a dar as nossas áreas naturais ao desbarato para nelas se fazer o que os outros países não querem – é o Dakar, é exploração da Pescanova, etc. – a troca de umas horas de televisão no Eurosport ou de meia dúzia de empregos mal pagos. Esta lei sem rei nem roque de autorizar discotecas no PNPG, empresas de passeios em motoquatro e depois não permitir o acesso a pé em alguns lugares por causa da biodiversidade, não se percebe num estado de direito. Quem acredita que os passeios são feitos dentro do mais estrito respeito pela biodiversidade não percebe nada do assunto ou nunca lá andou ao mesmo tempo que as motas, o ruído é pura e simplesmente ensurdecedor e as marcas deixadas no terreno são autênticas cicatrizes, dificeis de ‘curar’. Entretanto tudo isto é legitimado pelo Dakar, que percorre tranquilamente e com o maior respeito pela biodiversidade, e com o aval do ICNB (Instituto Contra a Natureza e Biodiversidade?) as áreas de Rede Natura 2000 contra o que está definido pelo diploma europeu que criou estas áreas e ao arrepio da lógica corrente do melhor que se faz lá fora. Mas ao senhor Bianchi interessa mais andar à vontade pelo país fora, área protegida ou não, sem preocupações de quem vai depois limpar a trampa que ele e os restantes deixaram para trás, sendo o ICNB um instituto público é claro que a factura será deduzida nos meus impostos. E nos vossos também.

Choca-me ver tanta falta de respeito pelo que é de todos apenas para alguns usufruirem. Não se enganem, eu tenho um veículo todo-o-terreno e acho fabuloso poder aceder a áreas remotas que de outro modo não me estariam acessíveis sem uma caminhada de longas horas mas respeito as normas e só circulo dentro dos trajectos autorizados e às vezes é tão fácil abrir uma cancela e arrancar sem ser visto mas é um princípio de que não abdico. Para mim um inimigo da natureza é meu inimigo porque destrói aquilo que luto para preservar para garantir o meu trabalho e de outros fotógrafos mas para permitir que todos, sem excepção, possam usufruir da natureza no seu esplendor. Querem curtir motoquatro e afins? Construam pistas fora das áreas protegidas!

Isto para mim só vai lá com uma solução: acessos restritos nas áreas naturais, com entradas pagas e controlo apertado. Nada de portagens na Mata da Albergaria a 1,5€ por dia – é para rir – não, é com portagens a 10 ou 20€ e acesso vedado a veículos todo-o-terreno de duas ou quatro rodas. Querem acessos a todo o lado? Aluguem uma viatura com condutor do parque, paguem 50 ou 100€ pelo passeio e tudo corre bem. Se aceitam isto em África porque não cá? Se viajam 1.000 quilómetros para fazer exactamente isso em Donaña porque não aceitar o mesmo no PNPG? É a porra do espírito português, lá fora aceitam tudo e acham bem, cá dentro acham que isto é deles só porque pagam impostos (os que pagam, mas isso é outra história) e então toca de usufruir hoje que amanhã podem já não estar cá – ou pior o sítio pode já não estar lá. Meus caros, com esta atitude garanto-vos que assim não há área protegida que resista, nem à vossa ânsia de ‘curtir’ tudo à custa de litros de combustível nem à destruição que resta depois da vossa passagem.

Meu caro Bianchi, a fama arrasta algumas responsabilidades, uma delas é ter atitudes correctas e pensar antes de falar, a sua opinião conta para os seus seguidores e admiradores; na próxima vez pense antes de abrir a boca. Vai ver que lhe sai menos estupidez, se não consegue pensar, fale do que sabe: de motas. O planeta, e eu, agradecemos.


4 Responses to “Em Portugal tudo é permitido, urra!!”


  1. Dezembro 30, 2007 às 12:16 pm

    É tremendamente absurdo termos senhores que fazem isto em Portugal. É claro que todos nós já sabíamos ou até suspeitávamos, mas este senhor veio dar o comprovativo que, em nome da economia (não nacional, mas dos bolsos destes senhores), se aceita destruir ecossistemas inteiros, com espécies únicas. Isto é participar na indústria da morte, tanto da fauna e flora, como da nossa própria morte num futuro próximo. É bom saber que temos pessoas assim no nosso país, onde a corrupção floresce cada vez mais… (ironia).

    Abraço, Mário

  2. Dezembro 30, 2007 às 4:57 pm

    Tiago, eu próprio não acreditei no que este tipo disse mas reflete a mentalidade de quem gere as áreas protegidas e de quem as vê apenas como um impedimento à sua diversão e gozo. Mas com o governo que temos não vamos longe e se olharmos lá para fora então verificamos que estamos a léguas das melhores prácticas. Ofereceram-me no natal dois livros do Ansel Adams, um dos quais contém um secção com algumas da sua correspondência e é admirável ver o que ele fez pela defesa dos santuários naturais dos EUA, cá se calhar precisamos do mesmo: um grupo de fotógrafos de natureza unidos na defesa da naturez e em consequência do seu trabalho. É tão simples como isso mas como se sabe é sempre difícil congregar pessoas de sensibilidades diferentes.

    Um abraço.

  3. Janeiro 4, 2008 às 12:12 am

    É possível que Bianchi Prata não saiba do que fala. Duvido que, integrando a equipa negocial, ele se pudesse dar ao luxo de largar tamanha bojarda. Mas é triste que, em pleno séc. XXI, ainda haja quem não se aperceba da enormidade daquele argumento.
    Será mesmo por essa razão que o nosso belo país tem sido o escolhido? Imagino que essa “vantagem” possa estar na mente dos organizadores do rally, mas não acredito que o argumento seja mesmo invocado nas negociações ou que, sendo-o, os representantes do nosso estado o considere aceitável. Eu não acredito, pero que las hay, las hay…
    Um abraço!

  4. Janeiro 7, 2008 às 12:00 am

    É possível que este assunto não esteja em cima da mesa negocial directamente mas é um argumento de peso que a organização de certeza leva em consideração na hora de escolher um local para o início do percurso deste rali. Aliás já começa a ser um habito deste governo aceitar aquilo que os outros não querem: Pescanova na Galiza: nem pensar, disse o governo espanhol. O que fez o nosso: quando querem começar a construir?

    Desculpe lá ser desconfiado mas em pleno parque da costa vicentina e numa zona sensível de leito de ribeiro, com uma fauna e flora espectacular, temos uma exploração de piscicultura, por isso nada me admira neste país. E os atentados que têm descrito no vosso blogue (o cântaro zangado), perpetados na Serra da Estrela? Os mamarrachos, os esgotos a céu aberto, a insistência na neve quando cada vez há menos?
    De um primeiro-ministro que já foi ministro do ambiente, já nada espero de bom, excepto para os bolsos de alguns. E infelizmente não espero nada de bom para o ambiente vindo dos lados da assembleia da república…

    Um abraço.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


mário venda nova

contactos:

tlm 965 275 830

skype: elogiodasombra

"eu não quero saber se sou o primeiro a dar a notícia, só me preocupo em ter a informação correcta e fazê-lo bem. Essa é uma pressão diária."

larry king

trabalhos pessoais


mariovendanova.com
[este é o meu sítio pessoal onde estão os meus projectos já consolidados e acabados]

in every kind of light
[aqui estão os rascunhos dos meus projectos correntes e inacabados]

publicação de fotos

todas as fotografias pertencem aos respectivos autores assinalados e são publicadas apenas no estrito interesse do comentário e crítica sobre fotografia.

recursos


Loja 'o elogio' na Amazon
[larga variedade de livros de e sobre fotografia. se comprar via este link recebo uma pequena percentagem.]

Loja 'o elogio' na Amazon.com (EUA)
[igual ao link acima mas para a loja da Amazon EUA, de todas as compras continuo a receber uma pequena percentagem.]

Monochrom
[loja boutique, com artigos que não se encontram noutras lojas. os pápeis de impressão fine-art são bons.]

arquivo

stats