12
Nov
09

Exposições: A&J na Fnac Sta Catarina.

O José Duarte tem a sua exposição A&J patente na Fnac de Sta Catarina até ao próximo dia 03/Dez. Este trabalho ganhou o prémio ‘menção especial’ do concurso novos talentos da Fnac 2008 e assim vai estar em exposição pelas várias Fnacs espalhadas pelo país numa espécie de nomadismo cultural que esta cadeia tanto aprecia.
Sem me querer alongar demasiado no como e no onde, até porque sou comissário de uma galeria ligada à fotografia, vou directo ao trabalho do José Duarte.

Agrada-me sobremaneira a forma como o fotógrafo agarrou na oportunidade de ‘ver’ a fotografia do social (neste caso específico o casamento) e o subverteu através do uso inteligente de uma linguagem própria.


Tenho estado bastante atendo à carreira do José Duarte (aliás já falei aqui algumas vezes dele, a primeira vez em 2008 ainda no flickr e em Janeiro deste ano entrevistei-o para a série de entrevistas curtas) e gosto particularmente do seu trabalho onde os espaços surgem como pequenos fotogramas de uma história inacabada ou em aberto, pequenos filmes de solidão e de silêncio. Como referi atrás o José pegou nessa sua linguagem e usou-a neste trabalho onde se lêem pequenos pedaços de uma cerimónia através do olhar do fotógrafo.
A&J 1
Neste trabalho nada é mostrado explicitamente como se o José quisesse deliberadamente deixar ao receptor a composição da história real através de pequenos fragmentos e assim cada um compor uma narrativa à sua vontade. As imagens contêm uma tristeza latente e o sentimento de solidão tão habitual ao trabalho do José Duarte, reforçados por um certo sabor de fim de festa espelhado pela criança que dorme ou pelos pratos arrumados a um canto de uma cozinha. Sinto o silêncio apesar de ser uma festa e por momentos imagino um sonho do qual quando acordamos recordamos apenas breves imagens.

É um trabalho fora do habitual dentro desta categoria e José Duarte realizou um trabalho inteligente e imaginativo para sair fora dos espartilhos impostos por este tipo de fotografia: encenação, realismo, técnica e rigor. Ao usar uma Lomo Holga com o seu formato quadrado, uma lente plástica e falta de definição o José quis marcar o carácter de sonho e de silêncio, de fotograma de história em aberto deste trabalho. E na minha opinião consegui-o.
A&J 7

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


mário venda nova

contactos:

tlm 965 275 830

skype: elogiodasombra

"eu não quero saber se sou o primeiro a dar a notícia, só me preocupo em ter a informação correcta e fazê-lo bem. Essa é uma pressão diária."

larry king

trabalhos pessoais


mariovendanova.com
[este é o meu sítio pessoal onde estão os meus projectos já consolidados e acabados]

in every kind of light
[aqui estão os rascunhos dos meus projectos correntes e inacabados]

publicação de fotos

todas as fotografias pertencem aos respectivos autores assinalados e são publicadas apenas no estrito interesse do comentário e crítica sobre fotografia.

recursos


Loja 'o elogio' na Amazon
[larga variedade de livros de e sobre fotografia. se comprar via este link recebo uma pequena percentagem.]

Loja 'o elogio' na Amazon.com (EUA)
[igual ao link acima mas para a loja da Amazon EUA, de todas as compras continuo a receber uma pequena percentagem.]

Monochrom
[loja boutique, com artigos que não se encontram noutras lojas. os pápeis de impressão fine-art são bons.]

arquivo

stats