Posts Tagged ‘cinema

10
Mar
11

Andando (2008)

Há filmes assim, que se entranham tranquilamente quase sem darmos por isso. É para já o melhor filme que vi em 2011, um filme soberbo, tranquilo, admirável e com uma história formidável.
‘Andando’ conta a história de uma reunião familiar cujos elementos se juntam para recordar a morte (que ocorreu 15 anos antes) do filho mais velho da familia. Durante dois dias esta família será confrontada com a dor, a alegria, irá revelar segredos, partilhar confidências. O tempo corre devagar ajudado pelo ângulo fechado da câmara (se fosse fotografia eu diria que teria sido fotografado com uma 50mm) mas também pela imobilidade da mesma, em nenhum momento a câmara se move, não há travellings nem pannings, apenas a câmara estática. O filme poderia facilmentre cair no sentimentalismo fácil mas evita-o de forma magistral, contida e espartana; estamos longe dos blockbusters ou até de um over-acting como por exemplo em ‘The vicious kind‘ e é precisamente essa contenção em conjunto com um guião sólido e acima da média que fazem deste filme uma das mais belas peças de cinema dos últimos anos. Visualmente é uma peça como só um oriental consegue produzir e que oscila entre os planos estáticos com os intervenientes e outros quase fotográficos do entorno onde se passa a acção que reforçam um certo sentimento de solidão.

Por tudo isto recomendo vivamente a aquisição deste filme, editado em Portugal na Colecção Fnac.

Rating: *****

30
Jan
11

The vicious kind (2009)


Por vezes os canais TvCine da Zon passam umas pérolas perdidas no meio de tanta programação cheia de blockbusters. Hoje calhou-me “The vicious kind” um pequeno filme independente que teve algum sucesso nos festivais da mesma categoria pelo mundo fora.

Não é um filme de nos arrasar ou de nos deixar à toa mas é uma história bem contada: dois irmãos, um pai, uma rapariga. Este quatro personagens vão interagir de uma forma magistral durante a duração do filme (94 min.) onde as fragilidades de cada um vão sendo expostas à medida que o guião avança.
Caleb e Peter são dois irmãos, orfãos de mãe, cuja relação vai ser colocada à prova quando Caleb (o mais velho) vai buscar Peter à faculdade e pelo caminho recolhem a namorada deste, Emma, para uma curta viagem de férias (thanksgiving) até casa do pai (Donald) de ambos.
Caleb, um personagem psicótico, que não dorme durante dias seguidos, tem um problema com mulheres após uma separação recente com alguém cujas semelhanças físicas com Emma são enormes… Adam Scott constroi uma personagem meia-louca, meia perdida, à deriva numa pequena cidade, com um emprego simples e pouco promissor. Caleb não fala com o pai desde que a mãe morreu, não dorme desde que a namorada o deixou e isso coloca-o num estado catatónico que o leva a construir uma relação com Emma que irá determinar o desenlace final. Pelo caminho, Peter, Emma, Caleb e Donald vão descobrir fragilidades, destroçar ingenuidades, reconstruir relações e curar feridas.

Um filme simples sobre pessoas envolvidas em relações que muitas das vezes não conseguem enfrentar nem resolver e cujas amarguras e cinismo servem de desculpa perante essa mesma impotência. O filme explora muito bem o lado familiar, construído à volta de mentiras, traições e meias-verdades que corroem e rompem uma pequena família que à partida tinha tudo para se manter unida pela partida da mãe mas que não aguenta a pressão da mentira mas que acaba por sobreviver à custa de novas mentiras…

Interessante e inteligente é um filme de baixo orçamento que encanta pela história e pela fotografia, banda sonora muito interessante e boa montagem.

Rating: *** 1/2

02
Dez
10

Tetro


Tetro, uma obra enigmática de Coppola filmada na Argentina a preto&branco entrou-me hoje em casa graças ao canais TeleCine da TvCabo.

Obra estranha, entre a beleza clássica da composição e a estranheza do guião, Tetro é um filme admirável sobre a natureza turbulenta da rivalidade dentro da família, uma história onde duas personagens vivem à sombra de um pai omnipresente – raramente visto no ecrã, apenas em flashback que são as únicas cenas a cores de todo o filme – castrador, repressor que acaba por criar uma sucessão de pequenos dramas que levam a um final redentor e libertador.

Um filme tranquilamente perturbador e dramático, filmado de forma magistral, com uma composição de imagem clássica que centra o interesse no guião e que “comprime” a visão para os elementos essenciais ao desenrolar da história. Os flashbacks a cores e com recurso a encenações em alguns deles são um elemento essencial
Gostei bastante do filme confesso, sobretudo pelo aspecto particular da família enquanto elemento castrador do indivíduo que me diz muito. Mas sobretudo pela absoluta incapacidade de Tetro de se libertar de uma sombra, uma escuridão que o cobre desde a sua adolescência, sombra essa lançado pelo seu pai. Até ao final Tetro trava uma batalha interior não para se libertar dela mas para a ignorar, fingindo que a mesma não existe. No final será um novo conceito de família – a sua, não a de seu pai – a libertá-lo. Pelo meio assistimos a uma relação com o seu irmão mais novo que irá sofrer uma reviravolta no final que irá levar à sua libertação e redenção.

Rating: *****




mário venda nova

contactos:

tlm 965 275 830

skype: elogiodasombra

"eu não quero saber se sou o primeiro a dar a notícia, só me preocupo em ter a informação correcta e fazê-lo bem. Essa é uma pressão diária."

larry king

trabalhos pessoais


mariovendanova.com
[este é o meu sítio pessoal onde estão os meus projectos já consolidados e acabados]

in every kind of light
[aqui estão os rascunhos dos meus projectos correntes e inacabados]

publicação de fotos

todas as fotografias pertencem aos respectivos autores assinalados e são publicadas apenas no estrito interesse do comentário e crítica sobre fotografia.

recursos


Loja 'o elogio' na Amazon
[larga variedade de livros de e sobre fotografia. se comprar via este link recebo uma pequena percentagem.]

Loja 'o elogio' na Amazon.com (EUA)
[igual ao link acima mas para a loja da Amazon EUA, de todas as compras continuo a receber uma pequena percentagem.]

Monochrom
[loja boutique, com artigos que não se encontram noutras lojas. os pápeis de impressão fine-art são bons.]

arquivo

stats